quarta-feira, 24 de maio de 2006

"Le Cancre" de JACQUES PRÉVERT

"A vida é assim ohoh! O mundo é assim ohoh! O que importa é viver!", hoje vim para Lisboa fazer um electrocardiograma e um ecocardiograma(que depois ponho aqui uma fotografia!) e durante o caminho enquanto ouvia as musicas que o Amarante gentilmente me cedeu(José Malhoa, etc...)pensava nesta vida, no quanto ela pode curta e rapida! Lembrei-me da minha bisavo que por solidariadade(como me disse o meu pai) morreu este fim de semana ao mesmo tempo que eu estava no hospital, lembrei-me dos quinhentos beijos seguidos e na mesma boxexa que ela me dava e eu tanto odiava... Lembreime da sobrinha de alguem especial que tão cedo se foi embora... Da irma da Maria que esta em Timor onde a vida não esta facil...E entre muitas outras coisas, lembreime como tinha saudades do LFCL,"Licee Français Charles Le Pierre"! E de algumas pessoas! Claro que do meu querido professor, Michel Osset, que me ensinou este poema que ainda hoje me lembro!(confesso que certas partes falham-me mas o livrinho do Jacques Prévert, o proprio autor dão uma ajudinha! È como as cabulas, ausiliares de memoria!):


Le Cancre
Il dit non avec la tête
mais il dit oui avec le coeur
il dit ou a ce qu´il aime
il dit non avec au professeur
il est debout
on le questionne
et tous les problemes sont posés
soudain le fou rire le prend
et il efface tout
les chiffres et les mots
les dates et les noms
les phrases et les pieges
et malgré les menaces du maître
sous les huées des enfants prodiges
avec des craies de toutes les couleurs
sur le tableau noir du malheur
il dessine le visage du bonheur

Sem comentários: