quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Aborrece-me...
Aborrece-me o sol a torrar no verão.
Aborrece-me o outono deprimente com suas folhas mortas caídas ao Deus dará e as crianças alegres saltarem para cima delas fazendo-os estalar.
Aborrece-me o cheiro a castanhas quentes "acabadinhas" de assar.
Aborrece-me o inverno frio e chuvoso a frente de uma lareira a crepitar.
Aborrece-me a neve que nunca cai...
Aborrece-me uma boa tarde de inverno na praia a apanhar sol e ver o mar.
Aborrece-me o florescer longo e premeditado das árvores e das flores.
Aborrece-me os passarinhos a chilrear e as abelhas a "trabalhar" para construir o seu lar.
Aborrece-me estar horas sem fim a conversa com os amigos.
Aborrece-me ler um bom livro ou ir ao cinema em boa ou companhia alguma.
Aborrece-me um bom jantar acompanhado de uma boa bebida.
Aborrece-me beber agua das pedras com gelo e limão.
Aborrece-me uma boa musica deprimente.
Aborrece-me conversar.
Sinceramente !?
Nada disto me aborrece realmente!
O que me aborrece são as tuas constatações silenciosas e duvidosas, os teus comentários misteriosos, a tua presistencia em não querer ultrapassar algo que nunca devia ter sido sequer suposto ultrapassar.
Aborrece-me as magoas e a dor que me causaste no passado e no presente insistis em causar.
Sim é tudo isto que me aborrece.
Bem, talvez "a neve que nunca cai" também me aborreça realmente!

Sem comentários: