domingo, 9 de novembro de 2008

Ás vezes.

Ás vezes é preciso mudar o que parece não ter solução, deitar tudo abaixo e voltar a construir do zero. Ás vezes é preciso saber renunciar, não aceitar, não cooperar, não ouvir, não pedir, sair pela porta da frente sem a fechar. Ás vezes também é preciso bater com a porta! Ás vezes mais vale desistir do que insistir. Ás vezes faz bem apanhar o comboio... e não olhar para trás. Á s vezes é preciso respirar fundo, esperar pelo momento certo e falar. Então ai, processamos e alinhamos os pensamentos, usamos a cabeça e esquecemos o coração dizendo assim tudo o que temos a dizer. Tentamos não esquecer nenhum pormenor, deixar tudo bem claro para que não restem duvidas. Mas nem sempre corre bem... Podemos sempre abrir uma janela e gritar, mandar tudo para fora… Mas mesmo tudo! Emails, fotografias, a voz, o cheiro, a pele, as mãos, o toque suave, cada minuto, cada momento mais intimo, cada palavra dita, cada promessa, cada desilusão… Ás vezes é preciso não ter medo de apagar tudo isso da memória. Não ter medo de perder para sempre… Dói? Sim, mas também passa, com o tempo... O tempo tudo cura. Ás vezes é preciso pedir paz, sossego, solidão e silêncio, sem medo da dor e da tristeza que estes possam causar. Ás vezes é preciso saber esconder o que mais queremos mostrar, a dar tudo sem receber, sem cobrar, sem reclamar.... E partir para outro lugar, mesmo quando aquilo que mais queremos é ficar, permanecer, construir investir e amar...

Ps: Mexi e remexi, acrescentei e removi...deu nisto. Obg! : )

3 comentários:

acoldzero disse...

estás a falar de ti?
estás a falar para ti?
estás a falar de ti para ti?
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.ou estás a escrever a alguém?

http://i251.photobucket.com/albums/gg282/acoldzero/mafalda1.jpg

Anaïs Vachier disse...

Tanta pergunta!
Acho que é um pouco de todas elas...
De mim, para mim, de mim para mim mas também para alguém...

acoldzero disse...

"num sabe, pgunta!" aprendi com alguem. sabe-se la quem...
e já disse ontem. e antes de ontem. e ja tinha dito tantas outras vezes. e pro caso de mesmo assim nao dares conta:

I do care! I just do care.

*