quarta-feira, 11 de junho de 2008

"A MINHA LAGRIMA ESQUERDA"

Sei que a 28 de Junho de 2006 fiz um pots em que dediquei esta musica a alguns dos meus amigos, volto a faze-lo(desta vez com direito a som) e falo-ei sempre que achar opurtuno, sendo que desta vez fica não só a letra como também o som acompanhado de algumas fotografias do ínicio ao fim da minha "estadia" em Santarém. Esta musica é um marco da minha vida de estudante em Santarém, e julgo não ser a unica a ter a mesma opinião, não conheço ninguém que não goste! É uma musica fantastica que descreve bem o sentimento de perda...aquele que leva a saudade! Já escrevi este post umas quatro vezes, mas parece que por obra do destino ele apaga-se mesmo antes de eu o publicar. "Karma" diria a Neide! Não sei se é Karma ou não mas o facto é que esta musica tem um enorme significado para mim é "A MINHA LAGRIMA ESQUERDA", e sendo a esquerda... e um Karma bem grande! Esta musica da tuna da agragia, como já disse é um marco na minha vida de estudante em Santarém, marca toda uma época muitisimo importante, uma época única de novas amizades, conhecimentos academicos e não só, de tristezas e alegrias, de estudos, de noitadas(variadas!)... Uma época que está a acabar, assim o espero. Não quero ficar parada no tempo, quero proseguir com a minha vida, nem que seja a trabalhar numa caixa de supermercado, ou qui ça trabalhar com o pai, ou ir de SVE para o qual me estou a candidatar... Mas ficar aqui mais um ano?! Por muito que eu goste "disto"... Se tiver de ser não tenho outro remedio, mas preferia que assim não o fosse!


Até ao limite que os meus olhos alcançam
Há sombras que se aproximam de mim
E aqueles que deixei prá trás
Que sempre partilharam os meus pensamentos
Seguirme-ão onde eu for
Quero que saibam, quero que saibam
Que quando for velho e sensato
Palavras passadas nada significam prá mim
E qualquer dia com a nevoa do tempo
Se me perguntarem se vos conheci
Sorrirei e direi que eram meus amigos

(refrão-bis)
Se uma lágrima te cair
Ao ver chegar o fim
Toma cuidado, muito cuidado
Que a saudade começa assim

Até ao limite que os meus olhos alcaçam
Há sombras a rodear-me
E aqueles que eu deixei rá trás
Que sempre partilharam minhas horas amargas
Sentirei a vossa falta
Quando partirem
Quero que saibam, quero que saibam
Que quando for velho e sensato
Palavras amargas não me atingirão
E qualquer dia com a nevoa do tempo
Se vos perguntarem se me conheceram
Lembrai-vos que fostes meus amigos

(refrão-bis)
Se uma lagrima te cair
Ao ver chegar o fim
Toma cuidado, muito cuidado
Que a saudade começa assim.

1 comentário:

Margot disse...

Não sei quem tu és mas quero felicitar-te por me teres feito chorar 12 anos depois!
Há 12 anos que não ouvia esta música!!!
Que belos tempos... Os melhores que a vida me deu!