sábado, 9 de fevereiro de 2008

Claustrofobia Amorosa

Descobri esta nova doença, Claustofobia Amorosa.
Podem-se verificar varios sintomas mas neste presiso caso que ando a tentar analisar, a pessoa em si, que sofre da doença diz que os seus são:
-Gosto mas não quero continuar com a relação.
-Prefiro que o tempo passe e esquecer que gosto.
-Já não sinto aquela cena forte(paixão).
-Quero acabar com a relação e estar sozinho.
-É bom ouvir isso(gosto de ti), mas não pode ser.
Entre outros...
Doença curiosa esta que me custa a aceitar mas a vida e mesmo assim, tem de ser, não somos todos iguais.
Eu comeco e escrever e perco a vontade toda.
Penso nas merdas, nos tempos que pasamo juntos(talvez demais!Talvez também por isso...), sentia-me bem...
Claro que não é tudo um mar de rosas mas...
Estupidamente o ditado " a esperança é a ultima a morrer" não me sai da cabeça.
Chama-me de parva e diz que tou iludida mas e mesmo assim. É o que sinto.
Também sinto que vou perder um grande amigo(assim o considero) e começou-me a fartar disso, tanto... Já são tão poucos! Consigo contalos pelos dedos de uma mão, os meus amigos... Em breve essa mão será amputada... Tu sera só mais um que passou rapidamente...
Dizes que vais estar sempre lá... Mas queres distancia... Como é que é posivel assim?!
Agora vais ter tudo! Tempo, espaço...
Agora eu vou voltar a ter as minhas "amiguinhas", agora é que vão todos andar contentes, por fim acabou algo que não aceitavam e não entendiam...
Eu vou-me embora, tu ficas... A distancia... Acaba a amizade. Se um relacionamento não dura quanto mais uma amizade...
Tou zangada. Muito. Acho que tenho uma certa razão.
Desprezas-me dizes que é melhor assim, talvez seja para ti mas e eu? Garanto-te que para mim não é, mas tu agora queres é pensar em ti.
Fazes bem... Era o que eu devia conseguir fazer...
Mas não consigo, para variar ponho sempre os outros a minha frente...

Sem comentários: