domingo, 1 de fevereiro de 2009

Ai a minha cabeçinha!

Acordei bem cedinho para a noite que foi a de ontem, mas tinha de ser, um almoço já estava combinado e a muito custo peguei nas trouxas e vim para Lisboa. Só conseguia pensar na minha cabeça maio zonza e na dor de pescoço que tinha, que raio andei eu a fazer?! Um mau jeito a dormir pós-me esta dor no pescoço e ainda por cima tive de vir de comboio, bus, barco... De que me vale já ter a carta se não lhe dou uso? Se bem que hoje também não teria dado, acho que ainda devia ter restos de álcool de ontem!! De qualquer forma, só conseguia pensar numa coisa, "AI A MINHA CABEÇINHA!" Mas pronto, abreviando o meu sofrimento, lá cheguei a "terras natais" e fui almoçar com quem já não estava a muito! Famila Nascimento! A mãe esta como sempre esteve, talvez um pouco menos rispida daquilo que me lembro.A filha mais velha, Ana ou como sempre a conheci "Aninhas", é um amor, muito conversadora e animada ao contrario da irmã Helena. Não que a irmã não seja um amor, antes pelo contrario, é é um pouco envergonhada e calada, nada que uns diazinhos de convívio não resolvam! O pai... Que dizer do Tó?! O mesmo briancalhão de sempre! Foi um almoço prelongado a lanche com direito a filme e jantar bem simpático, revivendo e recordando alguns bons momentos da minha infância e mesmo anteriores.

"- Queres namorar comigo até segunda-feira?
- Segunda? Porque não?... Se é só até segunda pode ser!"

2 comentários:

claudmartins disse...

e o estomago dos peixinhos....

coitadinhos!!!

claudmartins disse...

se keres keres, s n keres foge...


ah pois é!!!!!!!!!!!!!


;)