sábado, 8 de março de 2008

No dia da mulher, "Teresa Torga" (de José Afonso)

No centro a da Avenida
No cruzamento da rua
Às quatro em ponto perdida
Dançava uma mulher nua


A gente que via a cena
Correu para junto dela
No intuito de vesti-la
Mas surge António Capela


Que aproveitando a barbuda
Só pensa em fotografá-la
Mulher na democracia
Não é biombo de sala


Dizem que se chama Teresa
Seu nome e Teresa Torga
Muda o pick-up em Benfica
Atura a malta da borga


Aluga quartos de casa
Mas já foi primeira estrela
Agora é modelo à força
Que a diga António Capela


Teresa Torga Teresa Torga
Vencida numa fornalha
Não há bandeira sem luta
Não há luta sem batalha

Para nós mulheres dos dias de hoje, a luta é constante, nos empregos, nas casas, nas ruas... Embora menos, continua-mos a ser descriminadas, e é contra isso que devemos lutar. Mas não é só no dia de hoje, aquele dia parvo que alguém decidiu que seria o Dia Internacional da Mulher, dia 8 de Março. Este é, tal como o dia dos namorados, do natal... Um dia parvo, que devia ser "quando um homem quer!"

Sem comentários: